Antes um desabafo…

… do que um cortar de pulsos, rs…

Muita, muita, muita coisa mesmo tem passado pela minha cabeça nos últimos tempos. Xente… não é fácil ter seus trinta e poucos anos, viver numa cidade pequena e ser solteira (tudo isso junto) em uma cidade pequena!

As vezes penso que o problema sou eu, mas aí eu já penso “será mesmo?”, porque quando eu olho casais felizes e contestes e mães de 30 anos e resolvo dar uma fuçadinha na vida dessa vezes eu vejo que é um baralho de cartas… desmorona rapidinho!

Também já pensei… vou ignorar tudo isso que vai dar certo, afinal é quando menos esperamos que as coisas dão certo. Já esperei, já ignorei e continuou não dando certo…

E agora?

A vida anda foda…

Hoje o dia foi daqueles… trabalhar em RH é apaixonante, ao mesmo tempo que te consome uma energia exorbitante. Em tempos de crise então… Nem todas as ações são compreendidas, tem que fazer o equilíbrio entre empresas e pessoas, e dentro do possível fazer com que todo mundo saia da melhor forma possível das situações. Não tá fácil…

Se lidar consigo mesmo todos os dias já é difícil, imagina conciliar um montão de gente, com um montão de desejos e necessidades bem diferentes.

Tinha um tempo que todo mundo queria a mesma coisa, a mesma estabilidade e a mesma vida… hoje não existe mais o “mesmo”.

A vida anda foda, mas ok… enquanto for só foda está bom!

Desconexão

Os últimos dias têm (e nem sei mais se é com acento ou não) sido bem estranhos. Muitas emoções no trabalho, casa nova, dog novo, parâmetros de vida novos. Ir na terapia melhora e piora as coisas ao mesmo tempo… mas uma coisa eu sei: agora eu sou e consigo ser quem eu quero ser.

E pra completar surge uma semi-possibilidade de ir pra São Paulo… e sair do interiorzão… posso com isso tudo?

Decidi que hoje a internet, o whats e o vinho são meus companheiros… e aí surge a desconexão de pensamentos e ideias novas. Por que não ser do jeito que eu sou e ver no que vai dar? Por que não assumir que sou diferente do padrão aqui estabelecido? Bebo cerveja, gosto de música “alternativa”, sou eu quem pago minhas contas, talvez eu queira sexo só por um dia mesmo, talvez eu queira muito carinho no dia seguinte…

Essa é a beleza da vida, não? O diferente, o não saber do amanhã, o ser feliz agora e não o pra sempre!

Bem vindo ao meu mundo! Beijo, F.

E a mente inquieta não parou ainda…

people-holding-hands-under-cloud-with-social-media-communication-icons-with_MyFJ7oiO

Na semana passada escrevi sobre algumas coisas que estavam mexendo comigo e meus pensamentos. No começo da semana recebi muita informação, muitas provocações… e no resto da semana não foi diferente.

Aqui na cidade tivemos a palestra do prof. Clóvis de Barros Filho, e eu fui. Era sobre mudança, mas também sobre felicidade. E olha que foi uma mexida… Só tinha ouvido falar dele por causa dos livros, mas cara… como não fiquei sabendo desse homem antes? Ele é  Doutor e Livre-Docente pela Escola de Comunicações e Artes da USP, atua no mundo corporativo e tem como clientes empresas de todos os portes, de inúmeros ramos de negócios, por todo o Brasil. Escreveu vários livros (que por sinal ainda não li, mas que agora estão na minha whislist!).E tem uma simplicidade e jeito de explicar o complexo que é inacreditável. Faz perguntas como ninguém.

Vai aí alguma das coisas que ele falou que são de pensar (compartilho contigo, porque se mexeu comigo, pode fazer algum sentido pra ti também):

  • “A vida é uma sequência de encontros inéditos com o mundo, e portanto ela não se deixa traduzir em fórmulas de nenhuma espécie.”… então deu de ficar procurando fórmulas achando que os ’10 passos de sei lá o que’ vai te deixar mais feliz, ou mais inteligente, ou mais rico…
  • “Você sabe que encontrou a felicidade quando vive um momento que não quer que acabe.” – então é simples assim: se a gente parar pra pensar (e fiz esse teste essa semana), existem tantos pequenos momentos de felicidade no dia! Isso dá um ânimo danado…

A semana passada foi particularmente boa quando comecei a pensar nessas coisas que ouvi. Acho que  essa semana que começa hoje vai ser difícil, mas vou manter o foco em pensar nas pequenas felicidades, no que eu realizo de bom pra mim e pro mundo… e vamos ver no que vai dar!

Espero que todos tenham uma ótima semana 🙂

Beijos, F.

Descubra como aumentar visitas no seu site ou blog

Help! Ajuda muito a entender como publicar!

WordPress.com em Português (Brasil)

Quando começamos a produzir conteúdo um de nossos primeiros objetos de desejo é gerar mais tráfego para nosso site ou blog.

Para quem tem um site comercial. o aumento de visitação quase sempre vem acompanhado do aumento de clientes. Para aqueles que escrevem por diversão, é reconfortante saber que existe uma platéia lá fora e que nossas ideias estão sendo compartilhadas pelo mundo.

Nesse artigo vou descrever alguns métodos simples para ganhar mais visitas que, apesar de acessíveis, ainda não são utilizados corretamente por muitos profissionais de conteúdo.

Newsletter

Talvez você tenha ouvido histórias assustadoras sobre spam (e-mails não solicitados) e tenha desistido da ideia de usar e-mails como forma de comunicação com os seus leitores. Se você pedir autorização anteriormente, não existe problema algum em enviar conteúdo aos seus leitores. Ao contrário, o e-mail continua sendo uma das melhores formas de se manter contato com leitores e consumidores, desde que usado de…

Ver o post original 928 mais palavras

E se… e se fosse…

Terminar anos de namoro não é fácil. Tem aquela fase do “uhul, festa”, tem aquela do “vou me curtir muito”, depois aquela dos Tinders, Happns e aplicativos aleatórios… E então vem aquela do “quero alguém de verdade”.

O alguém de verdade normalmente nunca é alguém aleatório, mas aquela pessoa que tu olha e fala… “meu, esse dá pra casar” (tudo bem que casar hoje em dia é exagero, mas pode-se substituir por “dá pra ficar um tempo bom com”). Mas olha, já digo que está difícil de achar no mercado – pelo menos pra mim.

Primeiro que tem que ser um cara tolerante e moderno… Aqui na city que eu vivo os caras são meio preconceituosos… e meus amigos são gays, eu bebo cerveja quando eu quero, e eu faço o que quero com meu dinheiro e roupas e livros… Não sou recatada, nem do lar… talvez bela… mas isso depende do ponto de vista.

Segundo que tem que ser inteligente! Gente… passar muito tempo com alguém que não se pode trocar ideia é o fim de tudo! Tudo bem… dá pra fazer sexo, mas não é só disso que vive o relacionamento (sério, pelo menos)…

Terceiro… tem que ser legal: te tratar bem, topar fazer programas de índio e inventar coisas legais pros dias de chuva e pros dias que tem que limpar a casa!… Afinal, alguém tem que limpar a casa e isso pode ser divertido também.

No meu caso, tem que ser work-a-holic também… hauahuahauah… o que é foda de achar, visto que dois seres desse tipo tendem a se estranhar.

Difícil né?

Eu estava pensando, e talvez eu tenha encontrado esse cara aí… mas tem namorada… ou vai ter por um tempo pelo menos… mas aí vem as probabilidades… Será que ele sente o mesmo?

E se? E se sentir? E se der?

Teremos que esperar cenas dos próximos capítulos… E aí eu conto! Torçam por mim, embora eu saiba que minha audiência é baixa… hehehe… mas sei que quem me acompanha quer meu bem 😉

Beijos, F.

 

Até de levar o lixo eu fico feliz!

cachorro-tomando-cerveja-1455641376405_300x300

Gente, ontem comecei a contar sobre toda a minha saga de fazer 31 anos e de voltar a morar sozinha. Fiquei pensando, então, desde ontem como estava sendo isso tudo pra mim… E tem sido legal demais!

Acordar cedo nem é mais tão ruim, porque eu tenho um pet (o Snoopy fofo) que me acorda com carinho (ok… batendo na porta, mas não deixa de ser com amor)… Tenho um banheiro só pra mim! Posso sentar, tomar meu chá e pensar na vida antes de ir trabalhar… até a tarefa de inglês eu faço de manhã.

Com a minha mãe eu sempre tinha liberdade… mas só quem tem um canto só seu sabe como é diferente isso tudo. Ter que levar o lixo, preparar a comida, pagar as contas, organizar as roupas… colocar as roupas pra lavar… tudo gostoso demais!

Até chegar em casa cansada e abrir aquela cerveja pra ir assistir coisas sem utilidade no youtube tem seu valor! Uma Hoegaarden hoje caiu super bem!

E é isso… vou contando minha rotina pra vocês… e se  você também tiver coisas engraçadas da sua vida sozinho, do seu pet ou da sua cerveja favorita (hummm…), vai contanto aí!

Beijos, F.

Canseira só de pensar…

É, eu sei, faz uma cara que não escreve por aqui, não é? Mas essa vida de adulto tem me matado, e muita coisa mudou desde da última vez que escrevi. É tanta coisa que dá até uma canseira de pensar.

desespero

Fiz 31 anos, e isso faz toda a diferença… tu não tem mais 30 anos… agora tu já tens “30 e poucos anos”… Dá um peso diferente. Eu sei que tem mais experiência envolvida, mais autonomia, mas beleza (sim, porque somos muito melhores hoje do que com 18 #fato)… mas é diferente se pensar como uma pessoa adulta que passou dos 30. Bom, estou trabalhando isso aos poucos e acho que vai dar certo. Minha auto estima é boa, rs…

Tem um texto bem legal que fala sobre essa coisa de idade… dá uma olhada que vale a pena! E tem uns vídeos também que sempre é de choras de rir (tá, nem tão engraçado assim) mas… Assiste lá!

Ah, uma coisa que nem vou entrar no mérito agora, mas que dá pano pra manga é usar Tinder e Happn aos 30 e poucos anos… hehehe.. mas fica pros próximos capítulos!

Também teve a mudança de casa literalmente! Gente, cresci, e tenho a minha casa agora! tudo mara! Mas caraca… dá trabalho arrumar tudo, hein! Rs…  Nos próximos vou começar a escrever sobre essa experiência do morar sozinha.. Acompanha ae!

Beijo,

F (31a).

 

O dia imita a vida.

Hoje (como eu acho que acontece em outros dias também…) o dia imitou a vida. Deu sol e calor, depois trovoadas e chuva, e no final do dia o sol voltou para dar o ar de sua graça 🙂

Aproveitei pra sair e correr um pouco…

O dia imita a vida por que no final das contas é assim que nós vivemos… horas em abaixa, fechados e ranzinzas, horas felizes, alegres e saltitantes… mas sempre sem perder a esperança do sol voltar a brilhar!

Estou com saudades de escrever aqui, mas sem muita inspiração ultimamente. Sugestões são sempre bem vindas 🙂

Beijos, F.

O que esperar de todos os cinquentas tons possíveis? What to expect from all “fifty shades”?

Sempre adorei histórias de romance. Tenho vários livros. Embarco em todas as histórias e imagino elas na minha vida… de um jeito ou de outro.

Quando saíram as histórias dos Cinquenta Tons de Cinza e por aí vai, eu ouvi várias coisas e pensei… “É moda, não vou ler!”.  Mas bem-vindo ao meu mundo, no qual a gente nega a moda e daqui a pouco está querendo experimentar.

Comecei a ler e pensei “que p*** é essa?”. A escrita é péssima, presumível, e simplista demais. Mas vamos lá, vamos pensar que nem todas as mulheres têm ou teve acesso a esse tipo de literatura, que embora de péssima qualidade escrita, mexe com as “entranhas”. Então é claro: os livros foram um sucesso… e eu li tudo em menos de 1 mês.

O punk é que em cada página, o que me envolveu mais foi… “cara… ela sente o mesmo que eu, fica correndo atrás e só se f***… e nem era só literalmente”. Gostei dos livros (odeie o filme, é óbvio) e fiquei com o sentimento de que a autora conhecia as mulheres como ninguém!

E aí agora vem o “Grey”. Sei lá o que eu esperava, mas definitivamente não era isso que li. Então criei duas hipóteses:

  1. Ou a autora realmente entende de gente, o Grey é uma pessoa normal e sofre que nem a gente (mulheres) sofre;
  2.  Ou ela não entende nada e criou um Grey “mulherzinha”

Até pensei numa terceira hipótese que pode ser verdadeira (ou não também):  e se o mundo fosse menos complicado, a gente pudesse nascer com “vale terapia” e a vida fosse mais sincera? O Grey e a Ana não passariam tanto trabalho… e tudo bem, tudo teria bem menos emoção… Mas e se?

Prática demais? Desiludida demais? Franca demais? Sem amor no coração?

Não sei qual minha classificação, só sei que precisava externalizar minha humilde opinião!

Beijo e boa noite!


I always loved romance’s stories . I have several books. I go away on all the stories and imagine them in my life … one way or another.

When the author made the stories of Fifty Shades of Grey and so on, I heard a lot of things and thought … “It’s fashion, I will not read.” But welcome to my world, in which we deny the fashion and in a moment is willing to experiment.

I started reading and thought “that f *** is that?”. The writing is bad, presumed, and too simplistic. But come on! Neither all the woman have or had access to this kind of literature, which, although of poor quality writing, messes with the “guts”. So of course: the books were a success … and I read it all in less than one month.

The worst is that on each page, which involved me the most was not … “man … she feels the same as me, she are chasing on him, and only f *** … and it was not only literally”. I liked the books (it was the movie that i hate, of course) and I got the feeling that the author knew women like anyone!

And so now comes the “Grey”. I do not know what I expected, but it was definitely not what I read. Then I created two hypotheses:

  1. Or the author really understands people, the Grey is a normal person and suffers how we (women) suffer;
  2. Or she does not understand anything and created a Grey “woman”.

And I thought a third hypothesis that might be true (or not): and if the world were less complicated, we could be born with “therapy valley”, and life was more sincere? Grey and Ana were not spent so much work … and okay, it would have far less emotion … But what if?

Practice? Too disillusioned? France too? Without love in your heart?

I do not know what my rating, only I know is that i had to outsource my humble opinion!

Kiss, and good night!